Mostre seu trabalho

Entrei para o Clube do Livro Infinistante, criado pela Marcela, Loma e Melinda, dos sites desancorando, sernaiotto e serendipity, e esse foi o livro escolhido para o mês de fevereiro: Kleon, Austin. Mostre seu trabalho! 10 maneiras criativas de compartilhar sua criatividade e ser descoberto. 1ª ed. Rio de Janeiro: Rocco, 2017.

O livro reúne uma série de ideias e conselhos sobre como fazer para seu trabalho ser notado de forma natural e pelas pessoas certas. É um livro fácil de ler e tem inúmeras  ilustrações que auxiliam na fixação do conteúdo de maneira divertida e lúdica, além de muitas citações de autores e artistas embasando o tema.

O livro foi dividido em onze capítulos e abaixo falo um pouquinho sobre cada um:

Uma nova maneira de operar: é uma pequena introdução a partir da qual todas as ideias do autor vão se conectando tornando a leitura fácil e agradável, este capítulo fala sobre autopromoção, não de forma forçada, mas natural, sendo bons naquilo que fazemos e permitindo que as pessoas vejam e se aproximem.

1- Você não tem que ser um gênio: O capítulo começa derrubando o falso mito do gênio solitário e a criatividade e traz o modelo do ecossistema de talentos.

Essa é a ilustração do livro, amei esse exemplo, pois representa bem esse ecossistema onde temos várias influências no nosso processo criativo. Outro conceito é o conceito de amador, pois quando não é profissional e Expert em uma área não tem o que perder, então não tem medo de errar, tentar, divulgar os resultados. Também nos diz que temos que encontrar nossa voz e usá-la e da importância de compartilhar aquilo que sabemos.

2- Pense em processo, não produto: aqui o conselho é mostrar os bastidores e a ação daquilo que estamos produzindo, não apenas o produto pronto, usando para isso as mídias socais como maneira de conexão com o público. Documentar tudo que fazemos é uma ótima forma de compartilhar o processo.

3- Compartilhe um pouco todos os dias: devemos enviar um relatório diário do que estamos produzindo no momento como se fossem os extras de um filme ou show. Explica também o conceito de fluxo (feeds) e estoque (conteúdo produzido) e a importância da construção de seu próprio domínio, pois mídias sociais entram e saem de moda.

4- Abra seu gabinete de curiosidades: traz a ideia de que somos curadores do nosso trabalho e nos lembra de que nossas influências e inspirações é que dão pistas sobre quem somos e o que fazemos. Fala também da importância de dar créditos adequadamente e que colocar os links é ainda melhor, pois geralmente as pessoas não pesquisam pela indicação do autor e assim facilita o trabalho delas.

Dá pra ver aqui na foto que fiz meu rascunho a mão, afinal sou apaixonada por cadernos e canetas. 🙂

5- Conte boas histórias: Lembra das aulas de produção textual? Então… aqui nesse capítulo é sobre esse tema: a importância de narrar adequadamente a obra e o processo, pois quanto mais explicado melhor para que o público entenda e se sinta conectado ao processo, para isso a narrativa deve ser organizada, robusta e lógica. Quando escrevemos precisamos ter em mente que deve haver o início, o desenvolvimento e a conclusão, não podemos esquecer a coerência e a coesão, lembrando que essa habilidade é desenvolvida quando lemos e estudando grandes histórias.

6- Ensine o que você sabe: O conselho aqui nesse capítulo é dividir nossos segredos comerciais, compartilhar aquilo que sabemos e informar às pessoas qual o resultado queremos alcançar. No momento em que aprendemos algo devemos ensinar, pois isso aumenta o valor do que fazemos.

👆🏻 não parece um smile.

7- Não se torne um Spam humano: O tema aqui é a empatia e a reciprocidade, devemos ser gentis e cuidadosos com o próximo, ouvir as pessoas, aceitá-as, sermos como um fã, atenciosos e doando-nos. Não devemos nos preocupar com a quantidade de seguidores que temos, apenas nos concentrar em fazer bem feito e com perícia aquilo que nos propomos fazer.

Ah! Traz também um conselho precioso: Fuja dos vampiros! E vampiros são todas as coisas que sugam nossas energias e não nos dão nada em troca, pode ser uma pessoa, mas também um trabalho ou uma atividade.

8- Aprenda a apanhar: Estranho esse título, mas o capítulo é ótimo, pois quando lançamos nosso trabalho no mundo as críticas surgirão, algumas com as quais podemos aprender e crescer, outras por pura inveja, então precisamos saber lidar com essas críticas e com essas pessoas (que o autor chama de trolls) é importante, mas também nos lembra que existem os botões de excluir e bloquear. rsrsrsrs


10- Fique por perto: siga sempre em frente, cada projeto que terminar pule para o próximo analisando o que se perdeu e o que poderia ter sido melhor, não perca tempo precioso, mas… devemos ter sempre um tempo para nos desligar e ter uma pausa para nos reabastecermos, um tempo para nos conectarmos a natureza, exercitar nosso corpo e sempre separar nosso vida de trabalho da doméstica.

Como falei lá no início o livro tem um texto leve, conciso, é repleto de ilustrações criativas e muitas citações, essa é uma característica do autor que eu gosto muito, o livro Roube com um artista também é assim, falei um pouquinho dele aqui, mas não foi uma resenha.

O livro é excelente para quem precisa aprender ou ter coragem para mostrar seus trabalhos, permitindo que o leitor/artista supere seus medos e insegurança e consiga mostrar suas ideias e seu processo criativo. Eu demorei muito para ter meu blog porque ficava com medo do que as pessoas iriam pensar ou a quem o que eu tinha para falar interessaria, só depois de muito tempo resolvi perder o medo e escrever um pouco. É um pedacinho de minhas ideias que fica registrado aqui na blogosfera e que não se perde.

Bem… era isso que eu tinha para falar do livro, recomendo muito.

Agradeço a Marcela, Loma e Mel pela indicação, já estou esperando o próximo livro.

#compartilharsuacriatividade #Infinistante #austinkleon #livro #leitura #criatividade #dicassobrecriatividade #amoler #lerfazbem #mostreseutrabalho #clubedolivro